África na conferência sobre pequena infância em Moscovo

Moscovo- Rússia (PANA) -- Pelo menos 20 ministros africanos participam na 1ª Conferência Mundial sobre a Educação e a Proteção da Pequena Infância, iniciada esta segunda-feira em Moscovo, na Rússia, na presença da diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), Irina Bokova, constatou a PANA no local.
Os ministros africanos, os seus homólogos de cerca de 40 outros países do mundo e os outros participantes farão durante três dias o balanço das políticas educativas a favor da pequena infância.
Eles adotarão, no termo dos debates em sessões plenárias e temáticas, um Plano de Ação Mundial sobre a Educação e a Proteção da Pequena Infância.
"A conferência regional realizada em Novembro de 2009 em Dakar (Senegal) permitiu a África dispor duma série de recomendações e de propostas sobre esta questão.
Para África, é importante manter esta dinâmica durante este encontro", declarou à PANA o secretário executivo da Associação para o Desenvolvimento de África (ADEA), Ahlin Byll-Cataria.
Uma sessão específica consagrada à experiência africana em matéria de educação e de proteção da pequena infância será presidida terça-feira pelo ministro queniano da Educação, Sam Ongeri, presidente em exercício da Conferência dos Ministros Africanos da Educação.
"Esta conferência é uma excelente oportunidade para encorajar os ministros africanos a atribuir uma atenção particular à educação e à proteção da pequena infância.
Desejamos que eles aproveitem isto para lembrar aos parceiros para o desenvolvimento os impactos essenciais relativos a este setor", acrescentou Byll-Catharia.
Os participantes na conferência, organizada conjuntamente pela UNESCO e pela Federação da Rússia com o apoio da ADEA, esperam, no fim dos seus trabalhos, obter a inscrição da educação e da proteção da pequena infância no centro das agendas políticas nacionais e internacionais.

27 Setembro 2010 13:29:00


xhtml CSS