África do Sul está particularmente exposta à peste, diz OMS

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu que a África do Sul tem um risco elevado de desenvolver uma epidemia de peste.

Segundo a organização onusina, os laços comerciais e as ligações em matéria de transporte entre a África do Sul e Madagáscar, onde uma epidemia de peste matou  pelo menos 124 pessoas desde setembro  último, põem  este país em perigo.

Com efeito, existem voos diários entre a África do Sul e Madagáscar.

Oito outros países, designadamente as ilhas Comores, a Etiópia, o Quénia, as ilhas Maurícias, Moçambique, as ilhas Reunião e Seicheles bem como a Tanzânia são igualmente considerados como países particularmente expostos.

A peste, que apareceu no século XIV, fez mais de 50 milhões de mortos na Europa. Hoje, ela é facilmente tratada com a ajuda de antibióticos e a utilização de medidas de precaução estandartes a fim de evitar contrair a infeção.

Os sintomas da peste são uma febre de aparecimento brutal, cefaleias e dores corporais, náuseas e vómitos.  As formas clínicas da infeção são a peste bubónica e a peste pulmonar.

« O envolvimento comunitário, a mobilização social e uma comunicação eficaz sobre os riscos são necessários. Além disso, é preciso reforçar o nível de preparação e a reação das províncias e dos países vizinhos, nomeadamente, nos pontos de entrada”, adverte a OMS num relatório.

-0- PANA CU/MA/NFB/JSG/FK/IZ 27out2017

27 Outubro 2017 16:31:35


xhtml CSS