África do Sul admite doação de $ 10 milhões à FIFA

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – O presidente da Federação Sul-Africana de Futebol (SAFA), Danny Jordaan, reconheceu que o Comité Local de Organização (LOC) "doou" 10 milhões de dólares americanos à Federação Internacional de Futebol (FIFA) depois de a África do Sul vencer a candidatura para a organização do Mundial em 2010.

No entanto, Jordaan rejeita as alegações feitas pelas autoridades judiciais norte-americanas segundo as quais  se tratava de suborno.

Ele disse que este dinheiro era uma contribuição para o « Fundo de Desenvolvimento do Futebol » dirigido pelo antigo vice-presidente da FIFA, Jack Warner, que está fortemente implicado no escândalo que abala o futebol mundial.

Warner é um dos sete responsáveis desportivos detidos e inculpados na semana passada.

Esta confissão de Jordaan segue-se a uma semana de desmentidos do ex-Presidente, Thabo Mbeki, do ministro dos Desportos, Fikile Mbulula, e de outros responsáveis do futebol que garantiram que a África do Sul não concedeu suborno para obter a organização do Mundial de 2010.

Segundo o jornal "Sunday Times", uma carta enviada pela SAFA à FIFA, detalhando a transferência de fundos com destino à Confederação da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF), constitui a prova irrefutável neste escândalo.

O jornal afirmou que a carta datada de março de 2008 foi assinada pelo antigo presidente da SAFA, Molefi Oliphant.

O Ministério norte-americano da Justiça anunciou na semana passada que responsáveis da FIFA aceitaram subornos, mas não forneceu nomes de dirigentes sul-africanos.

Dois cúmplices citados nos autos - identificados apenas como  « cúmplice 15 » e
« cúmplce16 » - faziam parte do comité de candidatura da África do Sul ao Mundial.

-0- PANA CU/SEG/NFB/JSG/FK/TON  01junho2015

01 Junho 2015 15:09:13




xhtml CSS