África Ocidental exortada a reforçar capacidade vacinal

Ouidah- Benin (PANA) -- A ministra beninense da Saúde Pública, Céline Seignon Kandissoumon, defendeu terça-feira o reforço das capacidades de gestão dos responsáveis dos Programas Alargados de Vacinação (PAV) na África Ocidental.
Para uma boa cobertura vacinal da subregião oeste-africana, o reforço das capacidades de gestão dos responsáveis do Programa Alargado de Vacinação a diferentes níveis torna-se imperioso" declarou a ministra.
Falando na abertura dos trabalhos da terceira edição dum seminário regional sobre reforço das capacidades dos PAV, Kandissounon sublinhou que a formação dos responsáveis da saúde correspondia a uma necessidade revelada pelos programas nacionais de vacinação.
Este seminário que vai durar quatro dias reúne cerca de 50 delegados de 11 países da África Ocidental e Central.
O encontro vai centrar-se nos elementos da vacinação e da gestão tais como a epidemiologia de intervenção, a produção das vacinas, as prestações de serviços de vacinação, a economia da vacinação, o financiamento da vacinação e da gestão pública, indicaram os orgnizadores.
Os países representados neste seminário são o Benin, o Burkina Faso, os Camarões, a Côte d'Ivoire, o Gabão, a Mauritânia, o Níger, a República Centro-Áfricana, o Senegal e o Togo

03 Novembro 2004 11:49:00




xhtml CSS