África Austral e Oriental convidadas a melhorar setor pecuário

Addis Abeba, Etiópia (PANA) - Os países da África Austral e Oriental foram convidados a melhorar o seu setor da pecuária, através da intensificação e da produção comercial, para a região aproveitar as oportunidades emergentes na Europa e no Extremo Oriente.

A pecuária no seio do Mercado Comum da África Oriental e Austral e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (COMESA/SADC) representaria uma atividade de vários biliões de dólares americanos, mas que não beneficia ainda os 70 e 80 porcento das pessoas que vivem no meio rural.

Esta constatação foi feita terça-feira durante a reunião em Addis Abeba, na Etiópia, da Comissão sobre a Segurança Alimentar e Desenvolvimento Sustentável e da reunião regional de aplicação de África (Africa-RIM) para a 20ª sessão da Comissão para um Desenvolvimento Sustentável (CSD-20), que discutiu um relatório sobre a pecuária na África Austral e Oriental, numa perspetiva regional".

Youssouf Camara, economista na Comissão Económica das Nações Unidas para África (CEA) que apresentou o relatório, notou que cerca de 76 milhões de produtores de gado pobres vivem na região COMESA, o que indica que o setor da pecuária está orientado para a subsistência.

O Botswana e a Etiópia juntos dispõem de uma base de recursos genéticos animais enormes compostos por bovinos, caprinos, carneiros e camelos e, segundo o relatório, o Botswana está mais orientado para a produção de bovinos que a Etiópia, com estes últimos a representar 73 porcento da produção animal, seguidos de caprinos (22 porcento) e carneiros (cinco porcento).

Por outro lado, os caprinos constituem, na Etiópia, 58 porcento, e os bovinos 42 porcento do número total de animais, dando a impressão de que os pequenos ruminantes desempenham um papel especial nos meios de subsistência das comunidades pastoris.

Devido ao fraca potencial de produção agrícola, incluindo a ausência de tecnologias de irrigação limitadas ao Botswana, na Etiópia e na maioria dos países do COMESA, o gado continua uma fonte maior de rendimentos e de alimento para a maioria da população rural nos sistemas de agricultura agropastoril e tradicional.

Camara sugeriu que o Botswana, a Etiópia e outros países do Corno de África e da África Austral reflitam na criação de uma única entidade/Ministério da Pecuária dotada dos meios necessários para supervisionar os programas de desenvolvimento do setor da pecuária, a produção e a comercialização mas igualmente o aspeto veterinário.

O relatório recomenda igualmente que uma abordagem regional seja iniciada para implantar tecnologias de recolha de águas da chuva e um acesso melhorado às perfurações nas zonas afetadas pela seca.

A reunião de três dias que começou segunda-feira discute  as principais conclusões da conferência Rio+20 e as suas implicações para África.

-0- PANA MM/VAO/NFB/AAS/SOC/MAR/IZ 21nov2012

21 Novembro 2012 22:11:51


xhtml CSS