África Austral com maior taxa de prevalência de HIV/Sida do mundo

Quatre Bornes, ilhas Maurícias (PANA) –  A sub-região da África Austral tem a maior taxa de prevalência do HIV/Sida do mundo com mais de 13 milhões e 400 mil pessoas infetadas pela doença, anunciou o ministro maurício da Saúde, Lormus Bundhoo.

Bundhoo falava na abertura segunda-feira duma reunião de cinco dias da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) em Quatre-Bornes, a 20 quilómetros a sul da capital maurícia, Port-Louis, promovida em conjunto com o Instituto de Saúde das ilhas Maurícias.

O ministro maurício da Saúde afirmou que o maior desafio para os países da SADC são os efeitos nefastos do HIV/Sida no clima social, político e económico.

Ele indicou que a taxa de prevalência do HIV entre a população adulta maior de 15 anos nas ilhas Maurícias foi de 1,02 porcento em 2013, o que representa um total de 10 mil pessoas, das quais cinco mil e 768 já foram diagnosticadas em finais de dezembro do ano passado.

Segundo ele, a taxa de prevalência entre os drogados é de 51,6 porcento; entre as trabalhadoras do sexo de 22,3 porcento e entre os homossexuais de 20 porcento.

Bundhoo disse que as taxas de prevalência variam consideravelmente dum país para o outro na SADC com menos de um porcento até 40 porcento e que as populações urbanas são as mais infetadas do que as residentes nas zonas rurais.

Na sub-região da SADC, 53 porcento dos portadores de HIV são mulheres enquanto 92 porcento das infeções ocorrem através da transmissão heterossexual.

Consequentemente, os mais afetados entre os adultos sexualmente ativos têm entre 20 e 39 anos de idade.

A transmissão vertical, da mãe para o filho, corresponde a sete porcento das infeções totais.

A SADC agrupa a África do Sul, Angola, o Botswana, a República Democrática do Congo, o Lesoto, Madagáscar, o Malawi, as ilhas Maurícias, Moçambique, a Namíbia, a  Swazilândia, a Tanzânia, a Zâmbia e o Zimbabwe.

-0- PANA NA/SEG/NA/TBM/IBA/FK/TON  18fev2014

18 Fevereiro 2014 16:18:29


xhtml CSS